Eliminar Cupins

Home / Serviços / Eliminar Cupins

ganhe-100-reias-de-desconto-em-serviços-contra-cupim

A SUA DEFESA MAIS FORTE CONTRA OS CUPINS

Com 20 anos de experiência e técnicos altamente treinados, a Ataqterms é a empresa em que você pode confiar para proteger sua casa.

icone-flecha1-Inspecção gratuida: começaremos procurando sinais de cupins e potenciais pontos de acesso.

icone-flecha-22-proteção: Se forem encontrado cupins,trataremos a sua casa.Se não,protegeremos contra futuras infestações.

icone-flecha-33-Garantia: as propriedades de qualificação são apoiadas por nossa última garantia de proteção. A garantia mais forte no négocio

Agende-sua-inspeção-gratuitaeconomize-até-100-reais-em-tratamentos-contra-cupim

 

Tudo sobre os cupins

Esses invasores domésticos realmente servem a um propósito na natureza. Eles digerem madeira e outros materiais de celulose, quebrando árvores mortas e vegetação.

Isto é ótimo, porém a celulose que eles tentam quebrar pode ser parte de sua casa, Então é hora de agir.

Tipos de cupim

CUPINS: CONHEÇA ALGUMAS ESPÉCIES

CUPIM DE SOLO OU CUPIM SUBTERRÂNEO

Cupim subterrâneo ou também conhecido como Cupim de solo ou Cupim de concreto, são insetos extremamente vorazes, e que infestão o mundo. As rainhas podem viver até 25 anos.

O cupim arbóreo é da Família TERMITIDAE, subfamília NASUTITERMES e do Gênero NASUTITERMES sp. São insetos sociais que constroem seus ninhos em postes, cercas, muros, árvores e atacam madeiras presas à alvenaria ou que mantenham contato direto com o solo. Nas edificações, podem construir túneis ou galerias em componentes, como: telhados, paredes, colunas, etc., e alcançar madeiras situadas em pontos isolados do ninho.

A principal espécie de cupim é a Heterotermes tenuis. Ele é branco, com cabeça amarelada, corpo afilado e mandíbulas longas. A espécie caracteriza-se por não levar terrra para o interior das galerias. Os ninhos desses cupins são subterrâneos e de forma cilíndrica.

CUPINS DE SOLO OU GRAMA | Família /Termitidae CUPIM DE MONTÍCULO | Cornitermes cumulans OU SINTERMES

CUPIM DE MADEIRA SECA CRYPTOTERMES BREVIS

Cupim de madeira secaUma das espécies é popularmente chamada de "cupim de madeira seca" (CRYTOPERMES BREVIS), por gostar de celulose com menos de 30% de umidade. Ele ataca desde estruturas de telhados até os móveis – e o papel não é seu prato predileto. Tendo em média de 400 a 500 indivíduos, a colônia se desenvolve dentro da peça atacada, comendo a madeira e abrindo galerias.

Brocas (xilófago)
Espécie catalogada como cupim p/q e se alimenta de celulose.

 

BROCA DE MADEIRA (COLEOPTEROS XILÓFAGOS)

Broca de madeiraSe você encontrar um pó fino semelhante a talco, ou uma serragem pequena trata-se de um ataque de broca de madeira. As brocas de madeira são besouros, cujos ovos são depositados em peças e estruturas de madeira como, bambu, cana da índia, etc. Ao eclodirem as larvas, estas iniciam sua alimentação realizando galerias na peça de madeira infestada, e expelindo um pó fino originado desta atividade. Quando cessa o aparecimento do pó, a larva completou seu ciclo de desenvolvimento e se prepara para encubar. Após algumas semanas ou meses (dependendo da espécie), emerge o adulto e o ciclo da vida continua.

SOLUÇÕES PARA DESCUPINIZAÇÃO – SAIBA MAIS SOBRE OS CUPINS E SUAS CARACTERÍSTICAS

Ciclo de vidaO cupim (no Brasil), térmite ou térmita (em Portugal), muchém (em Moçambique) ou salalé (em Angola), ou ainda, formiga-branca, é um inseto eusocial da ordem Isoptera, que contém cerca de 2.800 espécies catalogadas no mundo. Esses insetos são mais conhecidos por sua importância econômica como pragas de madeira e de outros materiais celulósicos, ou ainda pragas agrícolas. Entretanto, apenas cerca de 10% das espécies conhecidas de cupins estão registradas como tal.

Em número de espécies, a ordem Isoptera deve ser considerada intermediária entre os insetos, já em termos de biomassa é abundate. Os cupins apresentam enorme significância e podem ser comparados às formigas, minhocas, mamíferos herbívoros das savanas africanas ou seres humanos, por exemplo, e estão entre os mais abundantes invertebrados de solo de ecossistemas tropicais. Este grande número de cupins nos ecossistemas, aliada à existência de diferentes simbiontes, confere a estes insetos a possibilidade de desempenhar papéis como o de "super decompositores" e auxiliares no balanço Carbono-Nitrogênio (Higashi & Abe, 1997).

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA
A maioria das espécies de cupins vive nas regiões tropicais e subtropicais, com poucas se estendendo até latitudes mais elevadas, raramente além de 40º norte ou sul. Mais espécies de cupins podem ser encontradas em um único hectare de floresta ou savana tropicais do que em toda a América do Norte e Europa juntas. Cupins podem chegar facilmente ao 9º andar de um prédio.

TAXONOMIA

A classificação mais aceita divide a ordem Isoptera em sete famílias, no Brasil são encontradas apenas 3: Kalotermitidae, Rhinotermitidae, Serritermitidae e Termitidae.

Os Kalotermitidae são capazes de viver em madeira seca sem contato com o solo e nunca constroem ninhos.

Os Rhinotermitidae são na maioria subterrâneos e se alimentam de madeira, e alguns deles são pragas importantes.

Serritermitidae, até recentemente continha uma única espécie, Serritermes serrifer, que vive apenas no Brasil. Novas evidências indicam que Glossotermes oculatus, espécie da Amazônia previamente incluída em Rhinotermitidae, também pertence a Serritermitidae.

A família Termitidae é bastante diversificada, e compreende cerca de 85% das espécies de cupins conhecidas do Brasil. Dentre os Termitidae, alguns são comedores de madeira, de folhas, de húmus, e também cultivadores de fungo (que não ocorrem no Brasil), muitos constroem ninhos grandes e complexos.

Estes ninhos, em muitas espécies constituem as chamadas termiteiras ou termiteiros. São montes de forma aproximadamente cilíndrica que podem atingir até nove metros de altura. São feitos de uma pasta de terra, fragmentos de madeira, excrementos e saliva produzida pelas próprias térmitas.

Para se deslocarem à superfície protegendo-se dos seus predadores (formigas, aves, etc.) e evitar a luz do sol, constroem com grande rapidez túneis em que usam o mesmo tipo de pasta.

COLÔNIA

Colonia cupins

Todos os cupins são eussociais, possuindo castas estéreis (soldados e operários). Uma colônia típica é constituída de um casal reprodutor, rei e rainha, que se ocupa apenas de produzir ovos; de inúmeros operários, que executam todo o trabalho e alimentam as outras castas; e de soldados, que são responsáveis pela defesa da colônia.

Existem também reprodutores secundários (neotênicos, formados a partir de ninfas, cujos órgãos sexuais amadurecem sem que o desenvolvimento geral se complete), que podem substituir rei e rainha quando esses morrem, e às vezes vivem em grande número em uma mesma colônia. Os membros da família Kalotermitidae não possuem operários verdadeiros, mas esse papel é desempenhado por ninfas (pseudo-operários ou "pseudergates") que retêm a capacidade de se transformar em alados ou soldados.

Zonas de infestação
Existem também cupins desprovidos de soldados, como é o caso de todos os representantes neotropicais da subfamília Apicotermitinae. Alguns cupins possuem dois ou três tipos de soldados, sempre de tamanhos diferentes, e às vezes morfologicamente tão distintos que poderiam passar por espécies diferentes.

A dispersão e fundação de novas colônias geralmente ocorrem em um determinado período do ano, coincidindo com o início da estação chuvosa. Nessa época ocorrem as revoadas de alados (chamados popularmente de siriris ou aleluias), dos quais alguns poucos conseguem se acasalar e fundar uma nova colônia.

 

ELIMINAR CUPINS:


O MELHOR ATAQUE CONTRA CUPINS!
Tratamento de Solo (Barreira Química ou Bolsão Químico) Nesta etapa será feito o tratamento químico no solo, onde serão construídas uniformemente barreiras químicas protetoras contínuas e homogêneas, do tipo bolsão, com calda cupinicida de forte ação residual em pontos específicos, ou ao redor de todos os pontos de contato das estruturas, paredes e edificações em geral, levando a morte instantânea de todos os indivíduos presentes no solo, considerando sempre presente o princípio ativo, características residuais dos produtos, impedindo futuros ataques de novas colônias nas áreas protegidas.

Os produtos serão aplicados no solo, na quantidade de 03 a 05 litros por metro linear, junto aos alicerces, em todo perímetro da área a ser protegida, seguindo os parâmetros técnicos do IPT / SP, sistematicamente, com distâncias de 30 a 40 cm no máximo, horizontalmente e atingindo profundidade de até 1.20m.

Estas caldas cupinicidas são injetadas com bombas de alta pressão, guiado por trado:

  • Específico, que aplicará o produto a razão de (1) um litro e meio a (2) dois a cada perfuração em 360º, causando o mínimo de danos ao imóvel e obtendo o resultado eficaz.
  • Trado é uma haste metálica que mede entre 100 a 120 cm de comprimento por 16 mm e 10mm de diâmetro, para aplicação no Solo ou sob pisos acamados em alta pressão.
    (Recomendado somente para Cupins Subterrâneos, sujeito à avaliação técnica, exceto apartamentos).

Tratamento das Redes: Telefonia, Elétricas, TV, Hidráulicas e Gás.

CUPINS DE MADEIRA SECA E BROCAS:

Com esta medida curativa ou preventiva, estaremos protegendo todas as fontes de alimentos (celulose) que poderão ser utilizadas pelos cupins, como: armários embutidos, batentes, guarnições, rodapés, lambris, madeiramento de sustentação do estuque ou do telhado, piso, carpete ou assoalho de madeira, etc. das áreas de risco delineadas.

Os produtos utilizados serão veiculados em solventes específicos a fim de penetrar nas fibras da madeira, tratando – a o mais profundo possível, evitando odores desagradáveis e manchas nos móveis em geral.

Para acabar com os cupins, entre em contato agora mesmo com os nosso consultores. Atendemos em toda a grade São Paulo, Litoral e Interior.


Na Ataqterms, você encontrará técnicos sempre de plantão.

Ligue: (11) 5666-3909 / 7763-1270

Parceria Cupim

Depoimentos

Enviar Um Depoimento